Director - João Marques Teixeira

www.saude-mental.net


Acesso Reservado




Números Anteriores


ver lista completa >>

Índice

Pesquisa








Índice de Autores


Índice de Temas


Índice de Secções


Internamento em Psiquiatria / Psychiatric Admissions

Volume X Nº5 Setembro/Outubro 2008


  • imprimir (pdf)



  • tamanho da fonte


  • carrinho de compras


  • imprimir revista (pdf)




Artigos / Articles

Volume X Nº5 Setembro/Outubro 2008


Resumo / Abstract

Objectivos: Identificar os factores preditivos da duração de internamento no Serviço Matosinhos do Hospital de Magalhães Lemos (HML).

Métodos: Avaliação transversal das variáveis sócio-demográficas e clínicas dos doentes admitidos desde Janeiro/2007. Os doentes assinam um consentimento informado e são avaliados num período máximo de 3 dias após a admissão. A avaliação inclui a administração das escalas BPRS-A, e BDI e/ou YMRS quando indicadas. Análise estatística realizada pelo NCSS 2000.

Resultados: Os resultados preliminares, aos 9 meses, incluem 169 doentes, com idade média 41,4 anos, distribuídos equitativamente por sexo.
A duração média do internamento foi 17,6 dias, tendo sido detectadas diferenças estatisticamente significativas para as variáveis: diagnóstico de admissão e de alta (p<0,05); presença de problemas clínicos/sociais reportados pelo psiquiatra assistente (p<0,01), salientando-se «má resposta terapêutica» e «necessidade de alterar o plano terapêutico» (p<0,01). A análise correlacional revela uma associação significativa e positiva entre o score BPRS-A (p<0,01) e a duração de internamento.

Conclusão: A avaliação transversal e longitudinal dos doentes admitidos no internamento pode auxiliar na previsão da duração de internamento, e no acompanhamento dos índices de qualidade dos cuidados prestados.

Palavras-chave: hospital psiquiátrico, duração de internamento, factores preditivos, equipa de cuidados, indicadores de qualidade.



Rosa Quelhas Ferreira

Interna Complementar de Psiquiatria, Hospital de Magalhães Lemos, Porto

e-mail: rosaquelhas@gmail.com


Tiago Alexandre Faria de Almeida Rodrigues

Interno Complementar de Psiquiatria, Hospital de Magalhães Lemos, Porto


Liliana Correia de Castro

Interno Complementar de Psiquiatria, Hospital de Magalhães Lemos, Porto


Henrique Ramos Pereira

Director de Serviço, Hospital de Magalhães Lemos – Serviço Matosinhos, Porto

Correspondência: H Magalhães Lemos
R. Professor Álvaro Rodrigues
4149-003 Porto


1. Introdução


Actualmente, os Hospitais Psiquiátricos deparam-se com o desafio da redução dos custos sem prejuízo dos níveis de qualidade, sendo uma das abordagens possíveis a redução da duração de internamento dos doentes[1]. No entanto, a duração da hospitalização dos doentes, por si só, não é um indicador fiel da eficácia de uma unidade de internamento dado que é condicionado pelas características dos doentes internados.
Os estudos publicados reportam vários factores determinantes da duração do internamento de doentes agudos psiquiátricos: o sexo[2], a idade[2], o diagnóstico[1,2], a gravidade da doença[1,3,4], co-morbilidades físicas[1,2,5,6], aspectos relacionados com o tratamento[2] e características psico-sociais[4]. Contudo, revelam-se pouco consistentes em encontrar factores preditivos da duração de internamento com aplicação a todos os hospitais, tendo sido constatada a necessidade de uma análise multivariada dos dados de determinada instituição para definir as variáveis preditivas estáveis para a mesma. Assim, os métodos estatísticos poderão ser úteis para estabelecer o tempo aproximado previsto de duração do internamento para cada doente;

12