Director - João Marques Teixeira

www.saude-mental.net


Acesso Reservado




Números Anteriores


ver lista completa >>

Índice

Pesquisa








Índice de Autores


Índice de Temas


Índice de Secções


Depressão e demência / Depression and dementia

Volume XIII Nº1 Janeiro/Fevereiro 2011


  • imprimir (pdf)



  • tamanho da fonte


  • carrinho de compras


  • imprimir revista (pdf)





Volume XIII Nº1 Janeiro/Fevereiro 2011

Artigos / Articles



Resumo/Abstract

No presente trabalho apresenta-se um estudo observacional descritivo, de uma só amostra, do tipo transversal, tendo sido incluídos 72 indivíduos com comportamentos suicidários que recorreram ao serviço de urgência. Foi realizada avaliação sócio-demográfica, clínica e psicológica (Iaclide, 23 QVS e Mini-Mult). Verificou-se que o protótipo do parasuicída será uma mulher de 36 anos, baixo nível de escolaridade, casada, com anteriores gestos parasuicidários, pela ingestão de fármacos, em casa e na sequência de um conflito afectivo. O suicida, será provavelmente um homem, de 40 anos, divorciado, com baixos recursos financeiros, desempregado, tendo elaborado um plano suicida que consumou por enforcamento. O estado depressivo, a vulnerabilidade ao stress e os traços de personalidade desadaptativos revelaram-se factores determinantes neste grupo de comportamentos. A elaboração do perfil do para suicida e do suicida, revela-se uma contribuição essencial para a determinação de risco relativo e para a estruturação de um plano de prevenção adaptado à realidade percebida na investigação.

Palavras-chave: suicídio, para-suicídio, risco, prevenção, população.

In this work we present a descriptive observational, cross-sectional
study of a single sample, including 72 individuals with suicidal
behavior who had been through the emergency room. All patients were assessed for socio-demographic, clinical and psychological (Iaclide, 23 QVS and Mini-Mult) paramethers. It was found that the parasuicidal prototype could be a woman aged 36 , low education, married, with previous parasuicidal gestures, by the ingestion of pills, at home and following an emotional conflict. The suicidal male , will probably be a man, aged 40, divorced, with low financial resources, unemployed, having prepared a suicidal plan that consummated by hanging. The state of depression, vulnerability to stress and maladaptive personality traits proved to be decisive factors in this group of behaviors The elaboration of parasuicidal and suicidal profiles, seem to be an essential contribution to the determination of relative risk and to a prevention structure plan tailored to the perceived reality in the investigation.

Key-words: suicide, para-suicide, risk, prevention, population



J. Alcafache

Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital Infante D. Pedro- Aveiro



A. Mesquita Figueiredo

Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital Infante D. Pedro- Aveiro













Introdução



Os dados da Organização Mundial de Saúde referem que aproximadamente um milhão de pessoas morre em todo o mundo por suicídio, sendo estimadas 10 a 20 milhões de tentativas de suicídio todos os anos. Na região europeia, na faixa etária dos 15-35 anos, o suicídio é a segunda causa de morte a seguir aos acidentes de tráfico, sendo estimados números em torno das 163 mil mortes/ano[1].
A taxa de suicídio em Portugal aumentou 100% em dois anos - 2002 e 2003[2]. Tem-se ainda vindo a observar uma inversão na relação de mortes por acidente de viação e por suicídio desde o ano de 2006, tendo os últimos suplantado os primeiros por larga margem no ano de 2008 (1035 suicídios vs 776 mortos nas estradas - Instituto Nacional de Estatística). O suicídio consolida-se, desta forma, como a principal causa de morte não natural.
São, no entanto, diversas as condições e comorbilidades psiquiátricas envolvidas no complexo e extremo comportamento suicidário, estimando-se que aproximadamente metade dos

11